sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

As origens de Akasha a Rainha dos Condenados e o Espírito Amel (no universo de Anne Rice)



Recordando a importância de “Amel”, o Criador de Akasha e o Pai de todos os Vampiros do universo ficcional das Crônicas Vampírescas de Anne Rice (Um artigo de Lord A:.)


"Mekare, por suas mentiras malignas e suas conversas com os demônios, terá a língua arrancada da boca. E Maharet, pelo mal que imaginou e tentou nos fazer aceitar, terá os olhos arrancados também! E passarão a noite amarradas uma à outra, para que possam ouvir o pranto uma da outra, uma sem poder falar, a outra sem poder enxergar"E uma profecia foi proferida contra a rainha :"Você é a Rainha dos Condenados, é isso que é! Seu único destino é o mal, como sabe muito bem! Mas vou impedi-la, mesmo que para isso tenha que retornar dos mortos. Na hora do seu maior perigo, serei eu quem vai derrotá-la! Serei eu quem vai destruí-la! Olhe bem para o meu rosto, porque vai vê-lo de novo!

Akasha, a Rainha de todos os Condenados do universo de Anne Rice tornou-se uma personagem reconhecida mundialmente graças ao filme “Rainha dos Condenados” (Queen of The Damned do comecinho do século XXI). O filme abordou a personagem de forma bastante superficial, mas a interpretação da cantora Aaliyah foi bastante bela e convincente – criando uma das raras personagens vampiras e negras, cultuada pro fãs até hoje. Sequer a diva Grace Jones dos anos oitenta foi tão bem sucedida em outras produções vampirescas. Nos livros que integram as “Crônicas Vampírescas” da escritora Anne Rice, não há especificidades étnicas se Akasha era negra ou branca. Anne a descreve como uma jovem e linda mulher, que ela "era quase bonita demais para ser realmente bela, pois sua beleza superava qualquer ar de majestade ou de mistério;". Por trás de sua beleza física, Akasha era uma pessoa obscura , vazia, niilista, sem nenhum senso de moralidade,as suas ações eram quase sempre baseadas em suas questões emocionais e sua necessidade de preencher seu vazio interior.

Nas adaptações para os quadrinhos da década de noventa ela era retratada da cor do mármore ou com traços egípcios de acordo o olhar de cada desenhista. E invariavelmente seus traços "vilânicos" e cruéis eram ressaltados nestas obras. De fato, ela é uma rainha e bastante tirânica ou as coisas são do seu jeito ou simplesmente não são... e tal postura forçosa é o que a transformará na deusa dos vampiros deste universo ficcional. Mas o que as pessoas esquecem é como tal fato aconteceu. O que é bastante chato, pois foi uma transformação em vampira bastante original e cujo o desenrolar notoriamente influenciou muitos filmes e livros posteriores.